Quais são os tratamentos da Leucemia?

Câncer no sangue de início assusta. Nossas primeiras reações emocionais, tão compreensíveis, logo se transformam em forças para atravessar esse obstáculo intenso.

tratamentos da leucemia

 

Nessa estrada a ser percorrida, contamos com a medicina para a busca de tratamentos de qualidade para a cura, principalmente em sua fase inicial – quando há maior chance de boas respostas do corpo ao tratamento.

O que devo saber sobre Leucemia?

A leucemia caracteriza-se pela reprodução acelerada de glóbulos brancos (leucócitos). A desordem prejudica a defesa do organismo e também a produção de outras células do sangue. A doença pode ser aguda ou crônica, linfóide ou mieloide.

Pesquisas demonstraram que as mutações genéticas que podem levar ao câncer são geralmente erros no DNA que acontecem aleatoriamente. Entenda mais sobre este estudo clicando aqui. 

Evidenciada mais em crianças, a leucemia linfóide se divide em dois grupos imunológicos: origem B ou T, sendo o último mais grave. Já a leucemia mieloide se origina dos granulócitos/monócitos e é mais comum em adultos e idosos.

Há muita informação de qualidade a respeito de Leucemia na internet. Você pode começar buscando informações no site da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (ABRALE), clicando nesse link.

Os tratamentos da Leucemia 

O tratamento da Leucemia varia de acordo com seu grau. Em síntese, o objetivo do tratamento é destruir as células cancerígenas, para que a medula óssea volte a produzir células normais. Para os casos com crescimento mais lento, o monitoramento pode ser eficaz.

Quimioterapia

A quimioterapia faz parte da primeira fase do tratamento. Pode durar de 1 a 2 meses e é indicada para frear o crescimento das células leucêmicas, normalizando as células sanguíneas. É possível a remissão completa da doença na prática da quimioterapia, evidenciada quando os exames de sangue e de medula óssea não detectarem mais sinais de leucemia no organismo.

Preparei um artigo reunindo dicas valiosas para quem se prepara para atravessar um tratamento quimioterápico. Leia aqui. 

É de grande importância primar pela associação de métodos, pois garantem maior possibilidade de êxito nessa exaustiva caminhada.

Transfusão de Sangue

Em alguns casos, a transfusão de sangue é indicada. Além de tratar a anemia, também se inclui na transfusão plaquetas para tratar os sangramentos e antibióticos para tratar as infecções. A transfusão de sangue, enfim, auxilia adicionando componentes que combatem deficiências na corrente sanguínea. Essa prevenção, que auxilia no controle da doença no sistema nervoso central (cérebro e medula espinhal), tem gerado bons resultados no tratamento.

Transplante de Medula Óssea

Outro procedimento médico recomendado para o tratamento da Leucemia é a busca pelo transplante de medula óssea.

Neste caso, substitui-se uma medula óssea doente ou deficitária por células normais, objetivando uma reconstituição da medula. O transplante pode provir do próprio paciente – chamado transplante autogênico – ou a partir de células precursoras de medula óssea obtida de um doador, chamado transplante alogênico. A escolha depende do caso, por isso é indicado um bom acompanhamento médico para averiguar as melhores opções.

Clicando aqui, você tem acesso ao Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea, organizado pelo INCA (Instituto Nacional de Câncer).

A associação deste método com outros tratamentos, como a prevenção ou combate à doença no sistema nervoso central, são grandes avanços para a conquista da cura completa da Leucemia.

Espero que as informações tenham sido importantes para sua busca e caminhada!

 Drª Alessandra Morelle