Mitos e verdades sobre o câncer de pele

Você com certeza já ouviu muitos mitos e verdades sobre o câncer de pele. Em especial durante os meses do verão, o alarde sobre a doença retorna e com ele todos os mitos e verdades.

Mas, você sabe quais procedem ou não? Hoje, escolhi trazer esse assunto para reforçar algumas informações e desmistificar algumas crenças populares porém errôneas. Para saber os principais mitos e verdades sobre o câncer de pele, leia este artigo até o final.

Somente no verão existe risco de câncer de pele

Mito. Embora os riscos sejam bastante acentuados devido à maior exposição à luz solar, os raios ultravioleta também estão presentes durante o inverno. Por isso, é importante se proteger independente da época do ano, faça sol ou faça chuva.

Quanto maior o fator de proteção solar, melhor o protetor

Mito. Você precisa escolher um protetor solar de acordo com o seu tipo de pele (seca ou oleosa) e de uma marca de sua confiança. O fator de proteção solar ou FPS determina quanto tempo é possível ficar no sol sem queimar a pele.

Enquanto o fator 30 oferece 96% de proteção, o fator 50 oferece 98% e o fator 100 até 99% de proteção aos raios ultravioleta. Portanto, quando bem aplicado, o fator 30 é suficiente.

Pele e olhos claros são fatores de risco para o câncer de pele

Verdade. As pessoas brancas contam com pouca melanina, que é a substância natural do organismo para se proteger dos raios solares. Por isso, devem sempre usar protetor nas áreas expostas ao sol.

Pessoas de pele morena ou negra não precisam de protetor solar nem correm risco de câncer de pele

Mito. Os riscos são menores, mas pessoas de pele negra podem desenvolver todos os tipos de câncer de pele. Por isso, precisam usar protetor solar.

Queimadura solar pode evoluir para câncer de pele

Verdade, embora raro. Grandes cicatrizes de queimaduras devem ser observadas e, conforme as mudanças apresentadas, pode ser necessário buscar ajuda médica.

Câncer não-melanoma pode evoluir para melanoma

Mito. Cada tipo de câncer tem a sua própria característica e não há como evoluir para outro tipo. No entanto, esse não é motivo para deixar de lado o tratamento. Falo mais sobre esse assunto neste artigo sobre câncer de pele.

Melanoma não tem cura

Mito. Para tratar a doença com maior eficiência, é preciso que o diagnóstico ocorra quando a doença está no início para evitar a metástase, que é a invasão do câncer em outros órgãos. Os tratamentos existem e são eficientes mesmo quando o câncer está em estágio avançado, porém, quanto antes ser descoberta a doença, melhor e mais fácil o tratamento.

Espero ter esclarecido a você alguns dos principais mitos e verdades do câncer de pele.

Até a próxima!

Dra. Alessandra Morelle