Como lidar com os efeitos colaterais do tratamento oncológico?

Como lidar com os efeitos colaterais do tratamento oncológico?Sabemos que a quimioterapia e a radioterapia influenciam diretamente em nosso dia a dia com seus efeitos colaterais.

Os tratamentos não atingem apenas a esfera física da nossa vida, como também a social e psicológica. Sem dúvidas o câncer afeta muito nossas emoções e outras esferas da nossa vida.

 

Para saber mais, recomendo a leitura do artigo O Impacto Social e Psicológico da Quimioterapia.

Apesar da perda de cabelo ser o impacto mais lembrado, podem surgir outros efeitos colaterais como a boca seca, alteração de paladar e feridas na boca.

Além disso, nossa alimentação também é muito afetada. Os tratamentos invasivos impedem que os pacientes sigam uma dieta balanceada, fator fundamental na recuperação de qualquer doença.

Principalmente porque a alimentação é a principal responsável pelo nosso bem estar e resistência. Sobre isso, você pode enriquecer sua leitura com a matéria Imunidade e Energia depois da Quimioterapia.

Mesmo que muitos centros de tratamento ofereçam orientações nutricionais para ajudar os pacientes a lidar com os efeitos colaterais e seguir uma dieta balanceada, existem algumas neoplasias que precisam de orientações específicas. Em alguns casos comer é praticamente impossível, o que gera a necessidade de buscar por métodos alternativos de alimentação.

Para auxiliar na busca de resolução dos problemas causados pelos efeitos colaterais dos tratamentos, trouxe algumas dicas que talvez possam ser úteis na sua situação ou de algum ente querido:

Falta de apetite

A boa alimentação é essencial durante o tratamento de câncer. É compreensível que a pessoa não esteja com o apetite intacto, ficando sem vontade de comer. Porém, é necessário um esforço extra para contornar essa situação:

  • Faça pequenas refeições durante o dia, priorizando alimentos ricos em nutrientes;
  • Siga seu relógio biológico. Por exemplo, se sentir mais fome pela manhã, aproveite a realize uma refeição completa e caprichada em vitaminas.

Boca seca

Esse é um dos efeitos colaterais mais comuns. Para lidar melhor com ele escove os dentes com escovas macias pelo menos quatro vezes por dia e use sempre fio dental. Além disso, faça bochechos com produtos sem álcool na composição.

Mantenha os lábios sempre hidratados, opte por alimentos naturalmente úmidos ou adicione molhos sempre que possível. Para facilitar a ingestão de alguns alimentos, pode ser que seja mais fácil utilizar um canudo.

E nem preciso lembrar né? Água sempre!

Dores na boca e garganta

Dores e feridas também podem dificultar a alimentação. Para amenizar esses sintomas, servem as dicas que citei anteriormente a respeito da boca seca e também as seguintes:

  • Opte por alimentos macios e bem cozidos, por são fáceis de mastigar e engolir. Queijos cremosos, iogurtes, ovos, sopas, purê de legumes e pudins são alguns exemplos.
  • Por conseguinte, evite alimentos secos, duros e legumes crus.
  • Alimentos picantes, muito salgados e ácidos podem acabar irritando a boca ou garganta. Se possível, mantenha distância dessas características.

Alterações no paladar

Muitas pessoas afirmam que seus paladares nunca voltam ao normal após o início do tratamento. Existem algumas manobras para recuperá-lo:

  • Lave a boca com água antes de cada refeição;
  • Use talheres de plástico, pois talheres de aço inoxidável pode deixar um gosto metálico na boca;
  • Se não estiver com feridas na boca, as frutas cítricas podem ser opções refrescantes para tentar recuperar o paladar. São opções mais saudáveis que pastilhas de hortelã e balas de goma, mas essas também podem ser utilizadas em último caso;
  • Tente comer suas refeições preferidas, para tornar a alimentação mais prazerosa!

Náuseas

  • Se você achar que o cheiro do preparo dos alimentos lhe deixa enjoado, peça para alguém cozinhar para você (se possível);
  • Tente perceber quais alimentos causam mais náuseas e evite seu consumo;
  • Beba bastante líquidos e faça pequenas refeições durante o dia;
  • Evite deitar logo após as refeições. Espere pelo menos uma hora, pode ser que alivie a sensação de enjoo.

O mais importante é investigar quais são as artimanhas que funcionam para você! É muito importante buscar caminhos que permitam uma maior qualidade de vida durante o tratamento.

Principalmente porque, muitas vezes, os efeitos colaterais são reversíveis e desaparecem após o fim do tratamento. Lembre que a saúde bucal e higiene pessoal devem ser reforçadas para evitar exposições desnecessárias a vírus e bactérias, além de manter-se longe das situações que possam desencadear reações desagradáveis para você.

Espero ter ajudado!

Alessandra Morelle