Diagnóstico de câncer: o que há de novidade?

O diagnóstico de câncer pode ser realizado de diversas maneiras e procura avançar conforme o passo das novidades tecnológicas. Cada vez mais ferramentas auxiliam a detectar o câncer. Basta que uma suspeita seja levantada para que o oncologista peça alguns exames que podem revelar a existência da doença e em que estágio se encontra.

Muitas vezes, é importante uma segunda opinião a respeito de um diagnóstico de câncer, em especial no caso dos linfomas. Profissionais de radiologia e até outros especialistas em câncer podem ser consultados para confirmar a doença e em que estágio se encontra.

Saiba mais sobre os tipos de diagnóstico de câncer.

Biópsia

Uma pequena área do tecido com suspeita de câncer é retirada e enviada para análise por meio de um microscópio. Assim, é possível avaliar se as células são cancerosas ou não. Essa retirada para biópsia pode requerer desde uma estrutura ambulatorial com anestesia local até um procedimento cirúrgico.

Leia também: Descobertas que revolucionam o tratamento do câncer levam o Nobel

Endoscopia

Técnica de imagem onde um tubo fino e flexível com uma câmera em sua ponta é inserido no ânus do paciente. O objetivo é visualizar com precisão órgãos internos como o intestino grosso, o cólon e o abdômen, a fim de detectar algum indício de câncer.

Exame de sangue

Exames de sangue são eficientes para detectar marcadores tumorais específicos. Essas substâncias podem indicar câncer do tipo de próstata ou de ovário, já que ambos liberam esses marcadores. O antígeno prostático específico (PSA), quando encontrado em alta taxa no sangue, pode indicar o câncer de próstata, assim como o marcador tumoral  CA-125 para os casos de câncer de ovário.

Aspiração de medula óssea

O exame de imagem da medula óssea pode mostrar lesões causadas pela leucemia. Portanto, é uma interessante forma de diagnosticar o câncer. Para realizar, uma amostra da medula óssea é aspirada e analisada.

Teste de Papanicolau

Este teste deve ser realizado, no mínimo, uma vez por ano em mulheres que estão em idade reprodutiva Nele, uma amostra das células do colo do útero são examinadas em um microscópio. É assim que amontoados anormais celulares são identificados.

Exame de escarro

As células das secreções brônquicas podem conter sinais de câncer de pulmão ou de outras vias respiratórias. O escarro é analisado com o auxílio de microscópios.

Estudos de imagem

São diferentes técnicas que visam detectar o câncer por meio de raio-x, tomografia computadorizada ou ressonância magnética. Alguns exemplos são:

  • Mamografia;
  • Radiografia;
  • Tomografia computadorizada;
  • Ressonância magnética;
  • Ultrassom;
  • PET scan (exames ósseos).

Análise genética

As organizações de cromossomos são observadas por meio da análise de sangue ou de células da medula óssea. Assim, é possível detectar diversas mutações genéticas, inclusive as cancerosas.

O diagnóstico de câncer requer a avaliação de um especialista para solicitar e analisar o exame que cabe a cada caso.

Espero que meu artigo tenha ajudado você a entender como é feito o diagnóstico de câncer.

Até a próxima!

Dra. Alessandra Morelle