Tudo mudou. O Covid-19, nova doença que pegou o mundo todo desprevenido, introduziu novos hábitos e um novo vocabulário. As gerações mais novas viram apenas em livros de história os relatos sobre pandemias. Como se sabe, a atuação contra o novo Coronavírus será longa. Por mais alguns meses, a operação do sistema de saúde não perderá forças. Continuamos em alerta de contágio e não podemos considerar que o perigo passou. Sigamos, todos, com nossos cuidados, protegendo a nossa própria saúde e a do próximo.

Por isso, trouxe alguns esclarecimentos para que você não se perca em meio a tantas informações. São termos que você já ouviu bastante e, com certeza, seguirá acompanhando nas notícias. Meu objetivo é que você tenha informações claras e diretas em meio a tantas notícias que eventualmente, tem origens duvidosas.

Guarde com você esse conteúdo e lembre-se: as precauções não devem diminuir ao longo do tempo. As autoridades competentes continuam muito preocupadas com a alta taxa de infecções do Covid-19.

Propagação na comunidade: quando a origem da infecção por coronavírus é desconhecida. No caso do COVID-19, isso significa que não foi devido a viagens recentes para uma área de alto risco ou exposição a alguém com o COVID-19 confirmado ou suspeito.

Contagioso: transmissível ou passível de passar de uma pessoa para outra. Pensa-se que o COVID-19 se espalhe principalmente através do contato direto com um indivíduo infectado, inalando as gotículas microscópicas pulverizadas no ar durante uma tosse ou espirro, ou tocando em uma superfície contaminada e depois tocando nos olhos, nariz ou boca.

Coronavírus: um tipo de organismo microscópico que causa doenças em seres humanos. “Corona” faz alusão aos pequenos picos encontrados na superfície do vírus, que os cientistas pensavam como uma coroa, quando vistos através de um microscópio.

COVID-19: uma maneira abreviada de se referir à nova doença de COrona VIrus, uma infecção respiratória superior que foi identificada pela primeira vez em 2019. O germe que a causa é formalmente conhecido como SARS-CoV-2.

Epidemia: um conjunto de surtos que se espalharam de uma área geográfica para outras.
x
Pandemia: a disseminação mundial de uma nova doença contagiosa que infectou um grande número de pessoas. A Organização Mundial da Saúde declarou oficialmente COVID-19 uma pandemia em 11 de março de 2020.

Achatando a curva: uma tentativa de retardar a propagação do coronavírus e impedir um aumento dramático no número de indivíduos infectados. Ao praticar o distanciamento social, evitando viagens desnecessárias e tomando as precauções básicas, indivíduos saudáveis podem ajudar a retardar a propagação da doença – ou “achatar a curva”.

Período de incubação: a quantidade de tempo que leva para uma pessoa infectada começar a mostrar sintomas de doença após a exposição. No caso do coronavírus, o período de incubação é entre dois dias e duas semanas, com a média sendo cinco dias antes que os sintomas comecem a aparecer.

Surto: um aumento repentino no número de casos de uma doença específica em uma área geográfica relativamente pequena. Pensa-se que o COVID-19 tenha se originado na província de Hubei, na China.

Quarentena: a prática de isolar pessoas que parecem saudáveis, mas podem ter sido expostas a uma doença contagiosa, como o COVID-19. As quarentenas podem ser auto-impostas ou mandatadas pelo governo.

Triagem: uma série básica de perguntas feitas pelos médicos para determinar se alguém deve ser testado para uma doença ou condição específica. No caso do Coronavírus, a triagem pode incluir medir sua temperatura e perguntas sobre possível exposição a alguém com COVID-19 confirmado ou suspeito.

Autoisolamento: A prática de separar alguém que está doente de indivíduos saudáveis ​​para evitar a propagação da doença. As estratégias incluem limitar-se a um único quarto e banheiro durante o período de recuperação e não sair em público até que o perigo da transmissão tenha passado.

Autoquarentena: a prática de se isolar dos outros até que seja considerado seguro retornar à vida pública. No caso do COVID-19, as pessoas que suspeitam que possam ter sido expostas ao vírus devem ficar em quarentena por 14 dias.

Abrigo no local: a definição desse termo pode variar, mas no contexto do COVID-19, geralmente significa ficar em casa, exceto para comprar itens essenciais como alimentos, gás ou remédios, e minimizar o contato com pessoas fora de sua casa.

Distanciamento social: a prática de ficar a pelo menos um metro e meio de distância de outras pessoas, evitando multidões e reuniões e limitando ou cancelando todas as viagens desnecessárias para reduzir a propagação de doenças.

Estado de emergência: uma designação legal que permite aos líderes cívicos solicitar e obter certos tipos de ajuda financeira do governo e tomar certas ações para proteger o público.

Teste: A prática de usar sangue, urina, saliva, muco ou algum outro fluido corporal para determinar se alguém tem uma condição específica ou foi exposto a uma doença infecciosa específica. No caso do COVID-19, os pacientes devem primeiro fazer a triagem para determinar se precisam ser testados.